Virtuoso é quem tem virtude

Inteligências

A Inteligência 

Devemos definir, para entender os seres humanos, as suas capacidades gerais, por este motivo o RPG utiliza os atributos básicos, as perícias e diversas outras idéias. Porém o ser humano não há de ser tão simples assim, e nem os atributos os que são demonstrados.

Os atributos do RPG estavam certos no milênio passado. Quando se acreditava em uma única inteligência, na qual a capacidade lógica estava ligada diretamente à compreensão de formas, memória, lingüística, entre outras capacidades humanas. Tal idéia pode ser facilmente percebida no GURPS com o IQ (que lembra a muitos o QI) e também é notável no D&D com o atributo INT (inteligência).

Porém as teorias mudaram, o mundo evoluiu e devemos nos atualizar. 

As Inteligências 

Gardner define com a idéia de “Inteligências Múltiplas” o simples ideal de que existem diversas inteligências, todas são inteligências pois são comandadas pelo nosso cérebro, ou seja, dados nele causam danos nas inteligências. Não distribuirei as inteligências tal como Gardner as definiu, pois diferencio três grupos de inteligências.

O primeiro grupo de inteligências é o que liga-nos com o nosso mundo, é o que mais podemos notar como inteligências do dia-a-dia, nelas estão incluídas a lingüística, lógica, espacial, naturalista, musical e corporal. Descrevo-as abaixo. 

Lingüística 

Capacidade de domínio da língua seja na escrita, na oralidade, no vocabulário ou ao se tratar de aprender novos idiomas. Essa é a capacidade necessária para escritores (precisam de vocabulário e escrita), a necessária também para advogados (precisam de oralidade e vocabulário), a necessária para tradutores (precisam de oratória e capacidade de aprender idiomas). 

OBS: Lembro-vos que cada desinência da lingüística é um estilo (isso ocorre não só na lingüística, mas com todas). 

Lógico 

É a capacidade lógica tão apreciada na sociedade, define a capacidade matemática de realização de cálculos e operações, a capacidade lógica de associar as idéias de maneira lógica (é lógico) e também será a representação do raciocínio dedutivo de cientistas (capacidade de criar novas idéias a partir do que existe). 

Espacial 

È a capacidade de visualização e interpretação do espaço, pode ser definida como para espaços grandes, o que é necessário para orientação. Espaços pequenos, o que é necessário para analisar o que existe em uma área definida e pequena. Representação, esta será a capacidade de utilizar sua espacialidade para expressar coisas, o que será necessário ao traçar um desenho de um local ou algo, onde você utiliza seu conhecimento espacial para conseguir representar aquilo. Também é associado à percepção, já que essa capacidade trata de visualizar e notar o que esta a sua volta. 

Naturalista 

È uma capacidade complicada e simples de se estudar. Simples, pois seria simplesmente a capacidade de reconhecer padrões. Complicada pelo fato de que existem diversas áreas de padrões que você pode ter capacidade de reconhecer.

Alguém que reconhece padrões de flora pode saber qual a espécie e utilidade de plantas. Alguém com capacidade na fauna reconhecerá padrões de animais. Outro que reconheça padrões metereologicos saberá identificar como está o céu e a previsão de como estará. Quem consiga reconhecer padrões tecnológicos poderá identificar diferentes modelos celulares ou modelos computacionais.

Por resumo definimos que a pessoa tem capacidade de reconhecer padrões naturais ou não-naturais. O tipo de padrão natural ou não-natural é tratado como uma “perícia”, ou como Gardner prefere chamar: domínio. 

Musical 

A inteligência musical é a que eu menos entendo, por simplesmente tratar de musica, algo que eu não entendo. Essa é uma inteligência onde você pode reconhecer timbres, ritmos, criar melodias, utilizar instrumentos, e coisas diversas. Um bardo medieval sem essa capacidade não conseguiria ser um bardo medieval. 

Corporal 

Por fim defino a que é mais definida nos jogos. A corporal é a capacidade de criar com uso de seu corpo, e é uma das capacidades mais divididas e que não explorei muito, precisarei com o tempo do apoio de um professor de educação física e outro de física para definir melhor.

Por ora digo que essa inteligência se divide em: força, coordenação, agilidade, flexibilidade, destreza e equilíbrio. Não preciso definir o que seria cada uma dessas divisões, mas podemos notar que são as características mais pedidas no RPG atual. 

Emocionalidade 

A segunda parte descrita por Gardner são as duas inteligências emocionais, também descritas por Goleman. As inteligências emocionais, ou emocionalidades, definem a sua relação consigo mesmo e com os outros. Elas definirão o que chamamos auto-motivação (que tem sido usada no RPG com o nome de força de vontade), auto-compreensão (que não tem sido usada no RPG, mas é usada na vida real, sem auto-compreensão não conseguimos entender-nos e nem compreender as nossas capacidades), empatia (a capacidade de compreender os outros e suas necessidades), simpatia (a capacidade de fazer os outros gostarem de você e te respeitar), liderança (a capacidade de incentivar alguém a pensar ou realizar algo).

Estudo a emocionalidade ainda. Mostraram-me que dentro dela há o que chamamos de emoções, elas seriam:

Afeto – a capacidade de gostar de algo ou alguém, o afeto leva à amizade, ao amor e à compreensão do próximo.

Raiva – apesar de parecer algo ruim é necessária para a sobrevivência, a raiva desperta no ser uma insativação por algo, o motiva a tentar consertar o que o aflige e o motiva a não estar em estado de ócio. Ninguém pode querer mudar o mundo de verdade sem ter ao menos certa raiva pela situação atual.

Tristeza – não sem bem a utilidade da tristeza, ainda não me foi ensinada.

Alegria – a alegria motiva-nos a nós sentir satisfeitos, sentir que realizamos um trabalho bem feito, nós dá energia para prosseguir.

Medo – é uma importante emoção, pois instiga a produção de adrenalidade e nos prepara para a defesa. É o medo de morrer que nós dá velocidade para fugir de um tubarão, é o medo de perder um filho que dá a mães a força para levantar carros, é o medo de se dar mal numa prova que nós motiva a estudar o máximo possível. Não uso em excesso, se não fará mal.

Coragem – assim como o medo, essa é uma importante emoção, o medo nós faz prosseguir por causa de um perigo. A coragem é a nossa própria força de vontade para as situações da vida, para enfrentá-la de frente (enquanto o medo nós faz procurar outro jeito de seguir) 

Espiritual 

Já vimos então, caso tenham percebido, dois aspectos do ser humano, o seu cérebro (inteligência) e seu coração (emocionalidade), não necessariamente presentes nessas regiões. Falta agora analisar o mais esquecido, porém, o mais importante: a espiritualidade.

A nossa vida espiritual, conhecida como QS, define a nossa essência básica e é portanto a mais difícil de se entender, eu mesmo iniciei o seu estudo real a pouco, estava apenas com as idéias primordiais e simples. Pelo que sei divido a espiritualidade em tais aspectos:

Existencial: como Gardner descreve, será a curiosidade por assuntos ligados a nossa existencial e reflexão sobre esta. É a nossa capacidade de entender e questionar por que estamos aqui, para onde iremos e como chegamos aqui. Acabam de me ensinar como está sendo a nossa dúvida, um ponto chave para o conhecimento. Podemos tentar definir tal dúvida como curiosidade. Pessoas bitoladas não teriam essa capacidade, que seria portanto o senso crítico.

Moral: é a nossa capacidade de compreender e diferenciar o certo do errado, a partir de nossa educação, cada um tem uma moralidade diferente, como um código de honra pessoal que você não escolhe, mas vem contigo, sendo inserida a partir das pessoas com as quais você conviveu e as idéias que passaram por você. A moralidade é muito importante, pois define como você utilizará suas inteligências. Uma pessoa que considera moral ludibriar utilizará suas capacidades lingüísticas para enganar os outros, ou sua capacidade musical para torná-los bitolados.

Sabedoria: é o nosso conhecimento geral do que está a nossa volta. Não é nada aprofundado das coisas, porém é saber ligar as coisas, associá-las. Por exemplo, uma pessoa tem capacidade matemática alta, quando também tem alta sabedoria saberá desenvolver sistemas matemáticos que auxiliem a população, pois estará “antenado” em tudo que ocorre. Então sabedoria é: interligação de conhecimento (combinar várias capacidades para gerar algo maior), não necessariamente ter muito conhecimento, mas saber usar o que tem.

Intuição: é uma capacidade muito útil, pois existem duas fontes de conhecimentos nossos, até o que eu saiba. A primeira fonte é o conhecimento que adquirimos, a segunda é o conhecimento universal. A intuição é a capacidade de acessar o conhecimento universal, é do nada surgir uma idéia mirabolante e que dá certo. 

Finalização 

Por ora é isso que tenho a transmitir, considero que parte importante de vários desses vocês já utilizam, e não sei se será realmente útil. Caso tenham alguma dúvida me perguntem que tentarei descobrir a resposta. Caso tenham curiosidade sobre uma parte, me comuniquem para eu mandar material mais expansivo (caso eu consiga) sobre o assunto.

Só isso por enquanto.

Procurar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.