Virtuoso é quem tem virtude

O Lazer na Sociedade Brasileira

Erich Cavalcanti

2006 ou 2007

 

O Lazer na nossa Sociedade

 Primeiramente devemos compreender do que se trata o lazer. Visto por muitos apenas como um momento de descanso o lazer é mais importante do que isso. Define-se lazer como toda a atividade feita sem obrigação e que concede prazer ao praticante. A idéia de que há lazer no trabalho é irreal, mesmo quando você gosta de seu trabalho, o motivo para tal é: no trabalho você tem a obrigação de realizar a tarefa, durante o lazer você escolhe se deseja, ou não, realizar tal tarefa.

   Devemos ter certo cuidado ao denominar o lazer para não confundi-lo com o período de descanso, um momento necessário para o ser humano e que não deve contar como “hora de lazer”, é claro que após sua “recuperação”, se desejar continuar descansando e isso lhe der prazer, ai será sua hora de verdadeiro lazer.

   Agora entendemos sobre o lazer e podemos definir como ele está inserido na nossa sociedade. Vamos então analisar como está a nossa sociedade.

   Com a evolução tecno-ciêntificas presumia-se redução da carga horária de trabalho e aumento salarial, dando mais tempo para o lazer pessoal. Tais coisas não ocorreram, já que a renda não é suficiente para as pessoas, portanto devem procurar trabalhos extras para poderem assim aumentar a sua renda.

   O que acontece então no Brasil com grande parte da população é o uso de muitas horas para o trabalho, restando pouco tempo “livre”. Porém o tempo que sobra ainda não é o lazer já que existem ainda necessidades básicas a se realizar, como descansar e cuidar da própria casa. O tempo que resta após realizar essas tarefas é ínfimo e pode então ser utilizado para o lazer, ou seja, para exercer uma atividade que te satisfaça e não seja obrigatória.

   Que atividade seria essa? Qualquer coisa que se deseje, pelo menos é isso que em teoria deveria existir. Ocorre, na realidade, certa manipulação das idéias de pessoas que teriam algum tempo para o lazer, tal manipulação impulsiona as pessoas a realizarem, durante seu ínfimo tempo de lazer, tarefas que não os ajudam em nada e que às vezes os irritam mais ainda. Não digo que não possamos durante o lazer fazer nada, isso é totalmente aprovado se for a sua vontade, porém devemos ter cuidado com a idéia de “o que me diverte” e “o que o sistema prefere que eu faça”, sabendo então diferenciá-las.

   Desde a Roma Antiga procuravam maneiras de manipular a população e deixá-la distraída, pensando em coisas que não atrapalham o sistema ou em coisas que não os façam enxergar ou lutar contra o que ocorre na política da nação. A solução em Roma foi o “pão e circo”, sendo o pão a alimentação para os famintos e o circo a diversão, o lazer para a população. Compreende-se que o povo era levado a gostar do “circo” e se importar apenas com isso durante seu período de lazer.

   Na sociedade atual temos como “circo” o esporte, em geral o futebol, e a televisão, sei que existem alguns programas bons na televisão, porém são apenas alguns poucos. A televisão incentiva-nos a não realizar grandes atos. E o sistema incentiva que se distribua uma outra definição para lazer, dizendo ser o lazer apenas um tempo onde devemos recuperar nossas energias para voltar ao trabalho, isso é satisfatório para o sistema, pois ocupa todo nosso tempo entre tarefas e descansos.

   Por fim é definível que o lazer é uma atividade sem obrigações e com prazer, sabendo-se também de que somos incentivados a realizar durante nosso tempo de lazer atividades simples e que não irão atrapalhar em nada um superior. Cuidado então com o que você faz! Será que gosta mesmo? Ou estão de induzindo?

Procurar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.