Virtuoso é quem tem virtude

Oração Subordinada Substantiva

Erich Cavalcanti e Raphael Marinho

2004

 

ConceitoSão orações subordinadas que exercem funções de substantivo em uma frase.

Ex . :

Período Composto: Desejo que me ajude.

Período Simples: Desejo a sua ajuda.

Analise: A oração “que me ajude” é totalmente ligada a oração principal “desejo”, por isso será uma oração subordinada. Quando transformamos de período composto para simples podemos observar que a oração “que me ajude” se transforma no objeto direto “a sua ajuda”, o núcleo de um objeto direto é um substantivo, neste caso é “ajuda”. Como Ele estará exercendo uma função de uma substantivo a oração será substantiva. 

Classificações: suas diferentes classificações se dão pelas diferentes funções dos substantivos. Para saber mais fácil qual das classificações é a da oração subordinada substantiva que esta sendo analisada, devemos transformar de período composto para simples e comparar as mudanças. 

  1. Substantiva Subjetiva: exerce função de sujeito da oração principal.

    Ex . :

    Período Composto: Seria bom que você voltasse.

    Período Simples : Seria bom sua volta.

    Analise: Ao transformar de composto para simples a oração subordinada substantiva “que você voltasse” é transformada no sujeito “sua volta”, como a oração virou sujeito, a oração subordinada substantiva será subjetiva. 

  1. Substantiva Objetiva direta: exerce função de objeto direto da oração principal.

    Ex . :

    Período Composto: Todos previam que os problemas aumentariam.

    Período Simples : Todos previam um aumento nos problemas.

    Analise: Ao transformar de composto para simples a oração subordinada substantiva “que os problemas aumentassem” é transformada no objeto direto “um aumento nos problemas”, como a oração virou objeto direto, a oração subordinada substantiva será objetiva direta. 

  1. Substantiva Objetiva indireta: exerce função de objeto indireto da oração principal.

    Ex . :

    Período Composto: Os torcedores confiam em que você perdeu.

    Período Simples : Os torcedores confiam em sua derrota.

    Analise: Ao transformar de composto para simples a oração subordinada substantiva “em que você perdeu” é transformada no objeto indireto “em sua derrota”, como a oração virou objeto indireto, a oração subordinada substantiva será objetiva indireta. 

  1. Substantiva Predicativa: exerce função de predicativo do sujeito para a oração principal.

    Ex . :

    Período Composto: Nosso maior dilema era que perdêssemos.

    Período Simples : Nosso maior dilema era a nossa derrota.

    Analise: Ao transformar de composto para simples a oração subordinada substantiva “que perdêssemos” é transformada no predicativo do sujeito “a nossa derrota”, como a oração virou predicativo do sujeito a oração subordinada substantiva será predicativa. 

  1. Substantiva Completiva Nominal: exerce função de complemento nominal da oração principal.

    Ex . :

    Período Composto: Todos tinham certeza  de que você perderia.

    Período Simples : Todos tinham certeza de sua derrota.

    Analise: Ao transformar de composto para simples a oração subordinada substantiva “de que você perderia” é transformada no complemento nominal “de sua derrota”, como a oração virou complemento nominal, a oração subordinada substantiva será completiva nominal. 

  1. Substantiva Apositiva: exerce função de aposto da oração principal.

    Ex . :

    Período Composto: Todos os operários queriam uma coisa: que as ferramentas chegassem.

    Período Simples : Todos os operários queriam uma coisa: a chegada das ferramentas.

    Analise: Ao transformar de composto para simples a oração subordinada substantiva “que as ferramentas chegassem” é transformada no aposto “a chegada das ferramentas”, como a oração virou aposto, a oração subordinada substantiva será apositiva.

Obs: as substantivas apositivas vêm geralmente após os dois pontos (“:”) mas podem vir entre virgulas (“,...,”).

Ex . : Sua atividade, que o deixou muito preocupado, não foi nada boa. 
 
 

Fonte de Pesquisa:

- Ferreira, Mauro. Aprender e praticar Gramática. São Paulo:FTD, 2003.

- Escola Viva, programa de pesquisa e apoio escolar, o tesouro do estudante. São Paulo: Meca, 1998.

- Prof. Tersariol, Alpheu. Manual prático de redação e gramática. São Paulo: Editora Parma LTDA.

Procurar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.