Virtuoso é quem tem virtude

Weber

Erich Cavalcanti

06/2007

Weber 

Sociólogo alemão nascido em uma família de classe média-alta. Cresceu sob uma atmosfera jurídica, pois, afinal, seu pai era advogado. Esta influência mobilizou por completo a sua área de atuação no meio sociológico, pois criou uma metodologia que lembra em parte o meio jurídico.

Tanto em um julgamento quanto nas teorias de Weber, a ação é gerada por diversos fatores e contribuirá para outros mais. A partir de tais ideais começamos a estudar as principais teorias deste sociólogo sendo a mais ressaltada o “tipo ideal” e tendo, além destes as idéias sobre liderança e sobre ações sociais. 

Tipo Ideal 

Toda ação provem de outras, para analisar e compreender a ação social deve-se, portanto, saber o que realmente a influenciou. O tipo ideal é então a conclusão do estudo da ação, onde retiramos da ação tudo que não contem sentido ou importância para a ação estudada – seria tudo aquilo que aparece de maneira igual e em ação diferentes, ou seja, que não podem ter influenciado a diferenciação das ações – ficamos ao fim apenas com o “esqueleto” da ação, sem os “recheios” desnecessários, visualizando o que a influenciou realmente.

A teoria do tipo ideal não ocorre na realidade tal como a teoria nos apresenta, pois, afinal, toda ação é influenciada, mesmo que em pequena escala, por todos os fatores, sendo que o tipo ideal pegará apenas os fatores de maior relevância. Está é a metodologia utilizada para o estudo do passado e o conseqüente entendimento do que levou aquilo.

Quando o desejado é prever como algo ocorrerá devido às influências, também podemos utilizar o tipo ideal. Neste caso a ação idealizada é o tipo ideal e as influências podem ser acrescentadas e retiradas para verificar o que ocorreria se elas estivessem ou não presentes, verificando assim as que são influências reais.

O tipo ideal nesse e neste caso não podem ser classificados como verdadeiros ou falsos, pois, enfim, demonstram as chances de algo influenciar ou ter sido influenciado. O correto ao se tratar desta teoria é definir as coisas como racionais ou irracionais.

Racional é tudo aquilo que apresenta objetivo e valor claramente formulado e logicamente consistente, e quando, ao se analisar, apresenta os meios mais adequados para realização da ação.

Ações Sociais 

Weber definirá de inicio o sentido da ação social, assim permite que definamos se algo pode ser ou não considerado uma real ação social. Todo ato que não apresenta sentido ou influência é considerado um nada para o cientista social, temos como exemplo alguém jogando um papel no lixo. Porém todo ato que apresenta determinado sentido ou influência deve ser considerado uma real ação social, modificando um pouco o exemplo anterior temos agora uma ação onde alguém joga um documento, digamos, que legalizava a venda de uma grande empresa.

A ação social também pode ser caracterizada em quatro divisões essenciais. A ação racional para valores – onde há um valor social que comanda a ação, algo como o valor social da honestidade e da cooperação, ou de anti-valores dos mesmos -, ação racional para fins – onde existe o desejo de se chegar a determinado objetivo, como vencer um torneio ou ser eleito presidente -, ação afetiva – aquela carregada de ligação pessoal – e por fim a ação tradicional – uma ação levada pelo habitual -. 

Liderança 

A liderança é descrita por Weber como proveniente da autoridade e da legitimidade. Sendo a autoridade o algo que concede poder ao líder exercer a liderança, digamos que é o algo que define que a pessoa deve ser obedecida pelo seu estado/povo. A legitimidade é o algo que permite ao povo reconhecer a autoridade do líder legal e legítima, sendo por fatores de hereditariedade, por leis adotadas ou por ser alguém adorado.

Os motivos que tornam o líder legítimo definem os tipos de autoridades. A autoridade racional-legal domina devido a uma lei estatuto que isso define, tendo durante seu governo uma estrutura burocrática, tal sistema é o mais presente na maioria dos governos hoje existentes. A autoridade tradicional é legítima devido ao seu status, em geral definido pelo “sangue” – hereditariedade – esse sistema era presente em sociedades monárquicas e ainda pode ser encontrada em alguns poucos locais, como –em exemplo – principados, a autoridade tradicional também pode ser encontrada de outras maneiras, como a estrutura militar. O ultimo estilo de autoridade é o mais revolucionário e ligado aos seus comandados quase que por algo afetivo, esta é a autoridade carismática, esse sistema – como Weber descreve – não funciona por inteiro quando em poder de estado, necessitando e diversas mutações.

Nenhuns destes estilos existem de maneira total separada e nenhum deles pode ser considerado essencialmente o mais perfeito, cada instituição precisará de uma dosagem de autoridades diferentes. A divisão foi realizada apenas para objeto de estudo. 

Analise do Capitalismo 

O tipo ideal tem diversos usos, dentre eles o que demonstrou chamar mais atenção foi a capacidade de provar como algo “surge”, ou seja, demonstrar quais fatores teriam influenciado para algo ocorrer de certa maneira. Weber utiliza deste método para estudar as origens do capitalismo, o que na época era apenas explicado com as idéias marxistas.

Para estudar o capitalismo Weber realizou um primeira instância uma comparação desse com outros sistemas, estes diferentes do capitalismo e nascidos em locais parecidos ou diferentes. Então foi usado o tipo ideal para aos poucos serem eliminados cada fator geral. As eliminações feitas por Weber não deverão ser de nosso total interesse aqui, porém é necessário ressaltar sua conclusão, a de que o capitalismo tinha raízes com o protestantismo, tendo, com este, ligações profundas.

Faltava agora compreender o porquê de ser o protestantismo e não outra religião, com isso ele chega ao sistema de ética. A ética tradicional do catolicismo, diz Weber, não permitiria um correto desenvolvimento do capitalismo, isto, pois no catolicismo era considerado pecado o desejo pelo lucro desenfreado. Quando se trata do protestantismo a situação se torna diferente, a ética muda principalmente no protestantismo vivido nos Estados Unidos, o qual considera o ato de ganhar dinheiro algo como uma dádiva divina, essa pequena abertura à busca de poder aciona uma das engrenagens que geram o capitalismo atual.

Procurar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.